sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Formação

Somos o grupo de trabalho que irá produzir informação no âmbito da Formação em Animação. Esta informação irá fazer parte da Proposta que será finalizada em reunião durante a MONSTRA e que, depois, será entregue ao ICA, Instituto para o Cinema e Audiovisual, IP.
Gostaríamos que 'postassem' indicações sobre nome, nível de ensino, instituição, objectivos, docentes e número de disciplinas existentes nos cursos que frequentaram (ou frequentam) ou em que leccionam; e, ainda, que respondessem a uma série de questões:
  1. Há necessidade de animadores? Onde e como é que estes devem ser formados: Secundário/Técnico profissional? Licenciaturas? Cursos livres? Formação profissional? Mestrados? Masterclasses?
  2. Quanto tempo e que recursos humanos seriam recomendáveis para formar animadores ? Quem é que poderá assumir esses custos e responsabilidades?
  3. Há necessidade de animadores tout-court, ou será que é necessário diversificar: directores artísticos de animação 2D/3D, animadores de desenho, animadores 2D, animadores 3D? Tudo digital ou digital e tradicional?
  4. Pergunta aos animadores: que dificuldades estão a sentir em integrar uma equipa de animação? O que lhes faltou na formação que receberam?
  5. Pergunta aos produtores e realizadores: notam lacunas na formação dos recém-formados e novos profissionais de animação?
  6. Será que precisamos só de animadores? Quais são as outras áreas em falta?
Não se esqueçam de indicar FORMAÇÃO como palavra-chave.

Membros do grupo:
João Silva
José António Cunha
José Pedro Cavalheiro (Zepe)
Marina Estela Graça
Pedro Teixeira

10 comentários:

Abi Feijó disse...

Gostaria de sugerir que fossem também tratadas informações sobre os workshops de Cinema de Animação com crianças e jovens. Parece-me que esta área tem uma grande actividade em Portugal e constitui uma especificidade que dificilmente se enquadra nas perguntas que vocês colocaram.

Talvez este assunto requeira um grupo de trabalho específico?

Mais tarde e com um pouco mais de tempo responderei às vossas perguntas

Zepe disse...

O que o Abi propõe é bastante pertinente em minha opinião.
Existe uma quantidade brutal de gente ( professores do secundário sobretudo) que se dedica a criar núcleos de animação por todo o lado no país.
Essas pessoas tem pouquissimo apoio, e pouquissima ligação entre elas.
Este movimento começou a surgir assim que as tecnologias video surgiram, e hoje em dia é enorme.
Apesar de alguns de nós nos termos dedicado a este tipo de formação inicialmente, ele continua a crescer todos os anos, sem que no entanto haja grandes estudos ou relatórios sobre isso.
Esta é uma forma segura de formar públicos e fazer crescer o numero de interessados na animação por todo o lado.

animanostra disse...

o grupo pergunta especificamente aos animadores e aos produtores e não pergunta nada aos autores e realizadores? será que não têm nada a dizer sobre o assunto? ou foi esquecimento?

Marina Estela Graça disse...

Olá, boa noite.

Existem 4 questões para todos, 1 para os animadores e 1 para os produtores e REALIZADORES, a 5ª:
- Pergunta aos produtores e realizadores: notam lacunas na formação dos recém-formados e novos profissionais de animação?

Já agora, concordo que é necessário organizar informação sobre a história e metodologias dos workshops de cinema de animação com crianças e jovens em Portugal. Contudo, vejo isso como um assunto que está fora da formação assumida enquanto 'formação técnica na área da produção de animação'.
Para mim, os workshops educam para o cinema de animação mas não formam elementos para as equipas de produção.
Esta é uma área profissional dos animadores, enquanto educadores.

Será que deveríamos constituir mais um grupo de trabalho para averiguar sobre as várias formas de actividade dos profissionais de animação, para além do cinema de animação e das séries televisivas?

animanostra disse...

peço desculpa! erro de leitura meu quanto aos realizadores. mesmo assim, os autores foram esquecidos. O guionismo é importante. E autoria gráfica, que não necessita de ser dependente da realização.

Origami disse...

Boas, contando com a importância de todos os departamentos para que se possa fazer um bom filme de animação, ou pelo menos um filme que se apresente com qualidade. Devo sugerir claro, que não se esqueçam de um departamento bastaste importante quando se trata de animação de volumes. A cenografia, adereços e a construção de personagens. um departamento que têm de ser tratado com muito profissionalismo ou de outra forma o resultado final não será em nada o que se pretende, e muitas vezes com custos acrescidos desnecessários.

animanostra disse...

Concordo plenamente com o origami. Quanto à questão apresentada pela Marina e pelo Abi, penso que é totalmente legítimo que os profissionais que exercem na formação lúdica ou pedagógica, criem ós seus próprios espaços de debate nos caminhos da animação. Quanto mais abrangente for a reflexão, mais todos ganhamos.

Zepe disse...

Chamo a atenção à Origami do seguinte:
Acho importante detalharem mais as necessidades que falam em termos de formação.
O ponto 6 do nosso questionário destina-se exactamente a isso, e é evidente que a animação de volumes, a animação 2D ou 3D, a animação desenho, ou o argumento estão contemplados nesta pergunta.
O que era necessário eram contarem-nos a vossa experiência e terem a paciência de descrever os obstáculos que têm encontrado pela frente.
E a todos os outros convido a fazerem o mesmo (como aliás já pedi a alguns por mail).

Para todos os efeitos, e tal como referi nesse mail, o documento final a conceber pelo grupo de trabalho FORMAÇÃO será o fruto dos vossos comentários ou do vosso silêncio.
Em Montemor existiram todas as condições para falar, para debater os assuntos, sendo apenas muito curto o tempo.
Este blog serve para culmatar essa questão.

Notem que não há assim tanto tempo para recolher pareceres e redigir um apanhado geral dos vossos comentários e sugestões até à Monstra.
Peço por favor que se pronunciem.
Obrigado e bom trabalho

Abi Feijó disse...

nível de ensino: Superior (licenciatura)

instituição: Escola Superior Artística do Porto

objectivos: Iniciação ao cinema de animação, formação complementar na área artística.

docentes: Abi Feijó, Marta Madureira.

número de disciplinas existentes nos cursos em que leccionam; "Cinema de Animação", "Processos e Técnicas do Cinema de Animação" e "História e Estética do Cinemaa de Animação" são 3 disciplinas optativas para os diversos cursos da ESAP (Cinema e Audiovisuais, Fotografia, Artes Plásticas, Animação Sóciocultural, Arte e Multimédia.

Há necessidade de animadores? Pessoalmente tenho tido dificuldades em encontrar bons animadores, com capacidades de se adaptarem às características dos desenhos que lhes são propostos.

Onde e como é que estes devem ser formados:
Eu penso que a formação em animação para ser verdadeiramente eficaz e de um excelente nível técnico e profissional, necessitam de ser curos intensivos, de longa duração e focados exclusivamente nas questões da animação, o que pressupõe que haja antes desta formação específica uma formação básica e geral de forte vertente Artística e Cultural Geral, o que me leva a defender que os cursos de animação deveriam ser de pós licenciatura: A formação artística e cultural seria dada durante a licenciatura e as especificações da animação na pós graduação (mestrado, doutoramento ou simplemente profissional).

Não impede que os profissionais a operar já no terreno deveriam também eles próprios poder aceder a formações técnicas e profissionais específicas, de forma a se poderem ir actualizando em relação à evolução das novas técnologias e também nas diferentes maneiras de fazer que vão sendo desenvolvidas por especialistas em cada uma das sub áreas de trabalho profissional.
Neste caso Cursos Livres, MasterClasses seriam sempre mais valias fundamentais.

Quanto tempo e que recursos humanos seriam recomendáveis para formar animadores ?
Para as pós graduações, um mínimo de 2 a 3 anos.
Para as Masterclasses e cursos de reciclagem profissional, depende dos assuntos e da sua complexidade. O Richard Williams faz excelentes Masterclasses em 3 dias intensivos.

Quem é que poderá assumir esses custos e responsabilidades?
Nos cursos de pós graduação seguramente que o Ministério da Educação que deveria poder articular-se com o da Cultura e da Ciencia e Tecnologia.
Nas Masterclasses e cursos de formação contínua para os profissionais: o ICA em colaboração com os Centros de Formação Profissional.

Há necessidade de animadores tout-court, ou será que é necessário diversificar: directores artísticos de animação 2D/3D, animadores de desenho, animadores 2D, animadores 3D? Tudo digital ou digital e tradicional?
Pessoalmente penso que devemos formar profissionalmente os ANIMADORES de forma a terem uma formação báse sólida que lhes permita adaptarem-se às diversas solicitações que irão certamente encontrar durante a sua vida profissional activa: hoje trabalhamos numa coisa, amanhã noutra e não me parece haverem profissões estanques neste ramo de actividade. Há no entanto algumas especificações que requerem especializações e competências específicas e que, por esta razão poderão ter de seguir especializações num segundo momento, refiro-me ao Desenho, Volumes e Técnicas Digitais específicas.

Quais são as outras áreas em falta?
Pessoalmente, e nos projectos a que tenho estado ligado notei inicialmente uma enorme falta de animadores, sobretudo com capacidades de desenho. Uma outra profissão onde se nota uma enorma falta de formação específica é ao nível da Produção.

Bom trabalho
Abi Feijó

Cristiano Mourato disse...

- Não tendo a noção de quantos animadores somos na realidade, assim como o número de projectos que pretendem ser executados, torna esta questão um pouco subjectiva. No entanto penso que faltam animadores de qualidade.

- Conclui a Licenciatura de Som e Imagem nas Caldas da Rainha. Para além das fortes bases que adquiri no campo do audiovisual em geral,tive a oportunidade de focar um pouco mais a minha atenção na área do cinema de animação. No entanto senti falta de apoio e tempo para executar os projectos que desejaria.
Poucos são os jovens que têm caminhos definidos apontando na direcção de uma pós-graduação. Os meus colegas tinham PRESSA de tirar a Licenciatura e começar a trabalhar. Talvez reflectindo um pouco o ambiente de crise que o nosso país atravessa.
Da minha turma de cerca 50 pessoas apenas 4 ou 5 falavam em tirar mestrado ou outro tipo pós-graduação. Bem nem quero falar no numero de alunos que as turmas atingem...

Gostava de propor um tópico de análise. Á imagem da escola La Poudriere em Valence - França, e surpreendentemente, à imagem do que se passou na minha escola este ano, possibilidade de convidar profissionais da área para fazerem workshops/ seminários/ masterclasses pontualmente, e fazer desta uma pratica usual.
A adesão a estas acções de formação aqui nas Caldas foi um sucesso e os alunos dizem-se muito satisfeitos com os resultados.

Desde que comecei os meus estudos em cinema de animação o que sempre me suscitou mais interesse foi o acting dos personagens em especial a expressão corporal. Em Portugal sempre senti a falta de formação especializada nesse campo, vendo me assim obrigado a procurar fora deste nobre país soluções para os meus interesses.

Espero poder ajudar um pouco.